Missões na Argentina

Chegada num país diferente…

Me lembro aquele ar frio da rodoviária de Retiro em Buenos Aires. Eu não entendia o que as pessoas falavam.

Dois dias depois, eu orava ao Senhor e dizia: “Pai, ajuda-me a saber se realmente estou no centro da Sua perfeita vontade, mostra-me!” Porque ainda faltava um item para confirmar o que pedi de condições a Deus para ir a Argentina, era pagar todo o curso de Missões, só havia pago metade. Uma moça brasileira, estudante também do curso se aproximou de mim e disse: Deus colocou algo no meu coração a falar pra ti, ainda nesta semana uma pessoa vai ligar para você, e o que ela falar será a prova de que realmente você está aqui na perfeita Vontade de Deus” A semana passou e no sábado à noite, uma amiga do Brasil, ligou-me dizendo que havia feito um voto com Deus e que estava enviando-me a outra metade do curso de Missões! Deus é fiel!

Filha, Eu faço como Eu quero…

Estávamos numa Igreja fazendo evangelismo pessoal durante o dia, e á noite íamos participar do culto, para ajudar no louvor e oração pelos enfermos. Eu estava orando todo esse dia, preocupada em como ir a África, pois não tinha um tostão. Quando chegou o culto, na hora da oferta, todos levantaram as mãos com a oferta, e eu me senti envergonhada pois não tinha nem um peso argentino para colocar na salva.

Eu chorei e disse: “Senhor, se nem para ofertar na Tua casa não tenho dinheiro, no banco não tem nada, como irei a África, eu sei que Tu vais enviar-me mas me dá uma sinal que eu possa entender que Tu és meu provedor e que estás comigo”. Terminando a pregação, o pregador orou por várias pessoas, por mim… e não aconteceu nada.

Fiquei ali naquele banco, sentada, arrasada, triste e o pessoal chamava para uma confraternização de pizzas no fundo da Igreja. Fui para lá, comemos algumas pizzas e o pregador americano, despedindo-se, estendeu a mão para mim e colocou algo na minha mão e saiu apressadamente, sem dar tempo de ninguém mais falar com ele. Quando abri a mão tinha US$ 40.00, e escutei uma voz que meu dizia: “Filha, Eu faço como quero, te sustento e abro portas onde você e ninguém imagina e tenho um propósito contigo na África, eis aí o sinal que me pediste”

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Missionária

Vanilda Ferreira de Souza

Sobre mim